Entendendo a física e a mecânica das engrenagens

Uma engrenagem é um dispositivo que transfere força para outro dispositivo através do mecanismo de rotação. Ele, com a ajuda de seus dentes, se une a outro e aplica força total. De acordo com seu mecanismo, ele tem a capacidade de aumentar a força em vários torques em diversas direções, originando-se da fonte raiz de onde obtém potência.

É um fato aceitável; uma engrenagem está bem encaixada com outra que tem dentes. Mas a questão a ser considerada é que ele se encaixa bem com qualquer dispositivo, não especificamente com outro de seu tipo, que possua seus dentes para serem encaixados de forma bastante coerente.

Eles vêm em tamanhos diferentes, podem ser facilmente combinados com outro de tamanho diferente. O fator que domina em grande medida é que, embora o segundo dispositivo com o qual o primeiro está equipado não crie problemas para gerar força e a fonte de força rotacional seja mantida intacta.

Podemos definir uma engrenagem de acordo com os dentes que ela possui. Os dentes e o diâmetro desempenham um papel crucial no mecanismo de uma engrenagem. Portanto, pode-se dizer facilmente que o desempenho depende apenas das qualidades características que ele possui originalmente. O papel real que desempenha é que gera força de um eixo para outro, independentemente dos dentes e do diâmetro.

O mecanismo segue a regra da física linear que determina sua rotação por segundo ou minuto. A velocidade é gerada por meio de uma equação da circunferência da engrenagem mergulhada pelo raio da mesma. Na verdade, deve-se tomar cuidado para que a segunda marcha também receba uma tremenda importância.

Os dentes desempenham o papel mais importante na geração de força. Mais uma vez, o raio dele também não é de menor importância. Provavelmente dependendo do diâmetro a força é gerada. Quanto maior o raio, mais lenta é a velocidade.

Deve-se notar que os dentes adjacentes às engrenagens são correspondentes entre si para girar. Assim, quando os dentes se relacionam com o menor e pressionam o outro, o maior faz uma rotação. De fato, quando o pequeno se move em ritmo acelerado e o grande se move mais rápido, gerando mais energia. Os pontos de contato devem passar por um ponto específico para girar seguindo um mecanismo abrangente para gerar força real.

Quando encontramos uma engrenagem comum notamos que ela possui eixos absolutamente estáticos quando há rotação. Os eixos podem ser muito numerosos, como no caso de um epicíclico. Mais uma vez, o referido como o sol – engrenagem planetária tem um mecanismo maravilhoso. Neste, uma engrenagem chamada planeta gira em torno do sol.

Se pensarmos no mecanismo de, temos que ter em mente o fato de que ele se baseia particularmente em quatro itens como o eixo, o ponto primitivo, o círculo primitivo e o diâmetro primitivo.



Source by Ajeet Khurana

Comments